8 fatos estranhos e surpreendentes sobre as baleias

8 fatos estranhos e surpreendentes sobre as baleias – As baleias são alguns dos animais mais misteriosos da Terra. Elas apareceram em histórias desde o Livro de Jó, na Bíblia, e a cada época que passa novos aspectos sobre esses mamíferos aquáticos (da ordem dos cetáceos) são descobertos.

Afinal, são 78 espécies de baleias no planeta, e muitas dessas descobertas apresentam fatos surpreendentes ou até bastante bizarros sobre elas. Quer saber de alguns? Então, confira abaixo.

8 – Baleias-brancas (beluga) adoram música

Você sabia que as baleias-brancas (também chamadas de belugas) adoram música? Bem, de um ponto de vista, nunca poderemos saber se elas realmente curtem uma musiquinha e têm a sua própria coleção de LPs antigos no fundo do mar. No entanto, elas respondem ao estímulo musical, expressando grande curiosidade e por vezes até dançando.

Em 2013, dois músicos instalaram um sistema de som subaquático e foram para alto-mar a fim de desempenhar uma sinfonia submarina para as belugas. As baleias ficaram extremamente interessadas e se aproximaram, mostrando o maior gosto pela música entre todas as outras criaturas conhecidas na Terra. No vídeo acima, você pode conferir um pouco da apreciação que as baleias têm pela música ao som de mariachis mexicanos.

7 – A baleia-narval pode viver por mais de 200 anos

Projétil datado de 1879 encontrado por pesquisadores em uma baleia-narval Fonte da imagem: Reprodução/List Verse

Em 2007, uma baleia-narval (aquela com um chifre pontudo, também conhecida como baleia-unicórnio) foi encontrada morta em uma praia. Ela foi estudada por cientistas e tinha algo muito estranho incrustado em seu corpo.

Após uma inspeção mais minuciosa, os pesquisadores encontraram o que parecia ser um fragmento de arma que remonta a uma patente registrada em 1879. Isto sugere que essa baleia-narval tenha sobrevivido a um ataque à bala ocorrido mais de cem anos antes. Os cientistas ainda não sabem exatamente quanto tempo vive essa espécie, sendo que a maioria morre entre as idades de 60 e 90 anos.

No entanto, os aminoácidos presentes nos olhos de baleias-narval sugerem que a mais antiga já descoberta pode ter vivido até 211 anos de idade. Alguns cientistas têm especulado que as baleias pudessem viver até mais do que isso. Será?

6 – Baleias-jubarte têm “melhores amigas”

Fonte da imagem: Shutterstock

Um grupo de pesquisas das baleias-jubarte têm utilizado técnicas fotográficas para estudar a espécie durante os últimos 16 anos. Nesse tempo, os pesquisadores começaram a perceber que as baleias fêmeas não só fazem amizade, mas se reúnem todo ano.

Além disso, as baleias-jubarte se lembram de suas amigas e conseguem encontrá-las pelo oceano entre tantas outras baleias da mesma espécie. Esta foi uma descoberta surpreendente, pois, até então, os cientistas acreditavam que as baleias-jubarte não eram muito sociáveis umas com as outras.

E sabe o que é mais fofo ainda? Quando uma jubarte fêmea encontra sua amiga, elas nadam juntas, saltam, se alimentam e desfrutam da companhia uma da outra. Estas amizades parecem ter benefícios, pois essas fêmeas são mais saudáveis e dão à luz mais filhotes por ano. No entanto, a amizade entre fêmeas e machos (ou mesmo macho e macho) não acontece. Por razões que ninguém consegue explicar, apenas as meninas gostam de sair entre elas.

5 – Algumas baleias imitam a fala humana

“Tá olhando o que?” Fonte da imagem: Reprodução/Discovery News

É conhecido o fato de que as baleias podem emitir uma variedade de sons. Tanto que uma baleia em cativeiro, uma beluga chamada Noc, tornou-se tão boa em imitar vozes humanas que os pesquisadores pensaram que estavam ouvindo duas pessoas conversando de longe.

Isso continuou por um tempo até que o som que a baleia emitia chegou a convencer um mergulhador em seu tanque de que alguém estava gritando com ele na superfície. Num primeiro momento, a comunidade científica era cética.

Entretanto, ao serem investigados, os sons da Noc eram indiscutivelmente incomuns para uma beluga e compartilhavam os mesmos padrões acústicos da vocalização humana. Noc produzia esses sons para variar a pressão em seu trato nasal, mas ela parou de fazer esses sons e ninguém sabe a razão.

Alguns cientistas acreditam que tenha sido devido a alterações hormonais à medida que envelhecia, outros acham que talvez ela simplesmente se cansou de fazer isso. No entanto, o caso de Noc não é isolado na história da biologia.

Alguns relatórios da década de 40 relataram que belugas selvagens soavam como crianças. Além disso, uma baleia cativa chamada Lugosi, do aquário de Vancouver, poderia supostamente dizer seu próprio nome. Mistérios…

4 – Baleias-cachalotes dormem na vertical

Até pouco tempo atrás, se pensava que as baleias compartilhavam o mesmo padrão de sono dos golfinhos, que dormem com a metade do seu cérebro, deixando um olho aberto para as ameaças. Essa capacidade seria ótima também para os seres humanos, não é mesmo?

No entanto, em 2013, um grupo de cientistas acompanhou baleias-cachalotes e descobriu algo muito diferente e bizarro. Eles encontraram o grupo de baleias na costa do Chile com seus corpos completamente na vertical com as suas cabeças apenas balançando na superfície, enquanto outras dormiam com a cauda para cima.

Os cientistas foram direto para o meio do grupo e puderam até empurrar uma das baleias. Nesse ponto, todas elas acordaram e saíram nadando para outro local. Isto significa que as baleias-cachalotes dormem em uma das formas mais estranhas do reino animal. Além disso, por alguma razão que ainda é desconhecida, elas só dormem no horário entre as 18h e a meia-noite.

3 – Moby Dick era real

Fonte da imagem: Reprodução/MHP books

Você sabia que a Moby Dick realmente existiu? O escritor Herman Melville baseou sua ideia para Moby Dick em fatos reais e em uma baleia de verdade chamada Mocha Dick.

A história aconteceu por volta de 1820, quando Mocha Dick bateu e afundou um navio baleeiro inglês. A tripulação desembarcou em uma ilha deserta, onde as pessoas foram forçadas a recorrer ao canibalismo. As descrições contemporâneas de Mocha Dick coincidem com a baleia de Melville, que diziam ser albina e aterrorizante.

2 – “Canções” de baleia se espalham como música Pop

Fonte da imagem: Reprodução/Well Sphere

Em 2011, os cientistas que estudam os cantos da baleia-jubarte descobriram algo muito estranho. A ascensão e declínio da canção de uma baleia são muito parecidos com o de uma música pop nas “paradas de sucesso”.

Para tudo ficar mais claro, em qualquer área compartilhada por baleias, todas cantam a mesma canção. Com o tempo, a música vai mudar, e se a nova canção for cativante o suficiente, ela vai se espalhar para outras populações de baleias.

Quando uma nova canção vem de fora de um grupo, às vezes é uma espécie de remix da música já conhecida. A pesquisadora da Universidade de Queensland, que analisou esta tendência estranha, descreveu esse aspecto como se fosse uma velha canção dos Beatles cantada pelo U2. É como uma nova versão de algo já existente, mas algumas vezes a nova música pode ser completamente original.

1 – Elas adotam outros animais ou objetos

Fonte da imagem: Reprodução/List Verse

A maioria é geralmente muito gentil, mesmo para outras espécies. Por exemplo, em 2011, um grupo de baleias-cachalotes adotou um golfinho com uma deformidade na coluna. O grupo em que ele estava presumivelmente o rejeitou devido ao seu problema.

Isso tornou as baleias muito atraentes para um animal social como um golfinho, mas os especialistas ainda estão confusos a respeito da razão pela qual as baleias tão prontamente aceitaram o golfinho como um membro do grupo.

Da mesma forma, mas com uma característica mais triste, as baleias-belugas do sexo feminino são conhecidas por transformar objetos em bebês substitutos. Belugas já foram vistas carregando pranchas e outros objetos em suas cabeças ou costas, tratando-os como filhotes.

Fonte: Megacurioso.com.br
2018-04-17T12:59:48+00:00